Seu posto com o destaque que ele merece.
10 de maio de 2019
Visite a Demape na INTERSOLAR South America 2019
18 de julho de 2019

Saiba como decifrar as informações das embalagens de lâmpadas LED

Não precisa ser profissional da área de iluminação para entender algumas informações constantes nas embalagens das lâmpadas LED.

Para te ajudar a decifrar esses dados, a Abilumi lançou uma campanha educativa, que ajuda a desvendar as informações das embalagens das lâmpadas. E, nós da Demape resolvemos compartilhar a lista com você, são 12 tópicos sobre os selos e dados técnicos fornecidos pelos fabricantes. Assim, na hora que for comprar sua lâmpada LED Demape, você conseguirá adquirir o produto mais adequado às suas necessidades.

Confira abaixo os 12 tópicos:

Selo do Inmetro: Desde 17 de janeiro de 2018, as lâmpadas LED comercializadas no País precisam ter a certificação do Inmetro, que significa que o produto passou por testes e segue os padrões determinados pelo órgão. Evite os produtos que não trazem este selo.

Selo Procel: Expõe ao consumidor quais as lâmpadas LED são mais eficientes e as que consomem menos energia, seguindo índices estabelecidos pela Eletrobrás.

Logo do Inmetro: significa que a lâmpada está em conformidade com os parâmetros estabelecidos pelo órgão. Ao lado do logo há um número de registro do produto, que pode ser verificado no endereço (inmetro.gov.br/prodcert/produtos/busca.asp). Também há a indicação do Organismo de Certificação do Produto, responsável pelos ensaios e testes.

Fluxo luminoso: Também conhecido como lúmens (lm). Medem a quantidade de luz emitida por uma lâmpada em todas as direções, ou seja, quanto maior o número de lúmens, mais luz a lâmpada emite.

Potência: Diz respeito ao consumo de energia, quanto maior os Watts, mais a lâmpada consome.

Eficiência de uma lâmpada: É a relação do fluxo luminoso com a potência, ou seja, quantos lúmens o produto emite por Watt consumido. Opte sempre por aquela que consuma menos energia, mas que tenha um maior valor de fluxo luminoso.

Vida útil: Estima o tempo que a lâmpada LED passará a funcionar com mais ou menos 70% da capacidade luminosa original. Cabe destacar que alguns fatores podem afetar sua durabilidade, como oscilações da rede elétrica ou mau contato no ponto de instalação, temperatura do ambiente ou luminária e umidade.

Garantia: No LED, é mais longa do que as das lâmpadas comuns. Sendo assim, caso o produto apresente falhas dentro do prazo de garantia, o consumidor pode solicitar a sua substituição. Porém, para usufruir desse direito é preciso guardar a embalagem e a nota fiscal.

Equivalência: Algumas embalagens de lâmpadas LED trazem as equivalências com as lâmpadas fluorescentes e incandescentes, para orientar o consumidor nas substituições.

Entenda as equivalências: Uma lâmpada incandescente de 60 W corresponde a uma fluorescente compacta de 15 W, que por sua vez equivale a uma LED de 9 W. Como todas proporcionam fluxo luminoso semelhante, é justamente a menor potência que faz com que as LED tenham a melhor eficiência luminosa.

Temperatura de cor: As lâmpadas LED costumam ter tonalidades de cores, expressas em Kelvin (K). As “temperaturas” podem ser: quente – amarelado (2700K – 3500K), neutra – branco (4000K – 4500K) ou fria – super branco (5000K – 6500K).

Tensão:  é possível encontrar no mercado diversas opções, sendo as principais: 12 volts, 127 volts, 220 volts ou bivolt.

 

Fonte: Abilumi.org.br

Entre em contato conosco.

VOLTAR AO TOPO